fundo parallax
Torahiko Terada : Capa Livro
“Desastres naturais voltam quando os esquecemos”
28 de novembro de 2016

Há 30 dias de completarmos o primeiro ano das enchentes que provocaram mortes e muita destruição em boa parte do nosso Estado, observamos que muitos desafios ainda precisam ser vencidos e a maioria deles ainda esbarram na fragilidade nas ações efetivas que deveriam estar sendo mobilizadas e...

H á 30 dias de completarmos o primeiro ano das enchentes que provocaram mortes e muita destruição em boa parte do nosso Estado, observamos que muitos desafios ainda precisam ser vencidos e a maioria deles ainda esbarram na fragilidade nas ações efetivas que deveriam estar sendo mobilizadas e articuladas pelas COMDECs, NUDECs e Conselhos Municipais de Defesa Civil, que sequer estão organizados na maioria dos municípios.

Também observamos que o assunto – fortalecimento das Coordenadorias de Defesa Civil (COMDECs) e dos Núcleos de Defesa Civil (NUDECs), aos poucos também vai sumindo da pauta principal das agendas de nossos gestores públicos. Para exemplificar o acima, basta ler com atenção o artigo do Prefeito Jandir Bellini (Itajaí), publicado nesta data no Jornal de Santa Catarina, em cujas linhas em nenhum momento sequer cita a palavra enchente ou a fragilidade de nossas políticas públicas de defesa civil.

Outro fato lamentável é que mesmo sendo um DECRETO PRESIDENCIAL de 26 de setembro de 2005, a Semana Nacional de Redução de Desastres, passou novamente em branco em nossa cidade, no estado e no Brasil de forma geral, com repercussão mínima, limitada aos meios acadêmicos, ao pronunciamento da Secretária Nacional de Defesa Civil e a reunião da Comissão Nacional, mas nada ou quase nada observamos de ações efetivas para se “aumentar o senso de percepção de risco da sociedade brasileira, mediante a mudança cultural da população relacionada à sua conduta preventiva e preparativa, principalmente das comunidades que vivem em áreas de risco.“

Sinceramente espero estar errado nesta minha afirmação e que venham a chover mensagens e/ou depoimentos que me desmintam, bem como, que o relatório final da Secretaria Nacional de Defesa Civil nos mostre um grande número de mobilizações comunitárias que comprovem que a campanha de 2009, sob o tema: “A força da mobilização comunitária nas ações de Defesa Civil”, tenha atingido o seu objetivo.

Deixe uma resposta